Muitas vezes nos deparamos com situações que nos colocam em circunstâncias desconfortáveis, aumentando nosso nível de estresse e prejudicando nossa saúde física e mental. A calvície está associada à herança genética, mas nem sempre corresponde à queda dos fios. A depressão, causada por altos níveis de estresse, pode ser a razão da queda.

A fixação dos fios no couro é fragilizada, o aumento da oleosidade favorece o surgimento de caspas, tornando a queda em motivo de pânico. Quando muito intenso, o estresse agudo pode ser o gatilho para o desenvolvimento da alopecia areata, que provoca uma parada brusca no crescimento dos fios em uma região específica do couro e até mesmo do corpo.

Continue lendo:  [:pb]Atenção à manchas na pele: conheça os tipos e saiba como evitá-las![:]

Em média, é considerável normal perder de 50 a 120 fios por dia. Esses fios logo são substituídos, sendo necessária a atenção para caso a renovação dos fios não seja notada. Exercícios de relaxamentos, atividades físicas e momentos de prazer fazem com que nosso corpo aumente a produção de serotonina, que pode combater a ansiedade e o estresse.

Não se esqueça de procurar um especialista, somente um profissional médico é capaz de avaliar o seu caso e recomendar os tratamentos e orientações necessárias.

Gostou desse artigo? Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais notícias!

Você também pode se interessar por...