Se você tem observado o aparecimento de  placas amareladas na região das pálpebras, pode estar com xantelasma, um tipo de xantoma.

Embora os nomes possam soar estranhos, esse tipo de lesão cutânea é bastante comum, especialmente em mulheres na fase do climatério

O aparecimento desses depósitos de gordura pode estar ligado a mais de um fator, mas o tratamento adequado garante que desapareçam.

Continue a leitura e saiba mais sobre o que é o xantelasma e como é possível tratá-lo.

O que é xantelasma?

O xantelasma é um tipo de xantoma, ou seja, um depósito de gordura que dá origem a um tumor benigno, gerando uma lesão cutânea.

No caso do xantelasma, o tumor surge na região dos olhos, principalmente no canto interno das pálpebras, podendo estar presente em ambos os olhos.

São placas de contorno bem definido e sua cor é amarelada, mas não causam dor na região.

A evolução dos depósitos de gordura é lenta, mas, se não for realizado o tratamento adequado, podem crescer e ocupar uma parte significativa das pálpebras, gerando desconforto.

O diagnóstico desse tumor benigno é clínico, ou seja, resulta da análise realizada pelo médico durante a consulta.

Exames podem ser requisitados se considerados necessários, mas não são indispensáveis para que o xantelasma seja diagnosticado. 

Quais suas causas?

De forma geral, pode-se dizer que o aparecimento de xantelasma está associado a níveis altos de gordura no organismo. Tanto a hipercolesterolemia, que corresponde a níveis altos de colesterol, quanto a hipertrigliceridemia, que consiste em níveis altos de triglicerídeos, podem estar ligados ao surgimento desse tipo de tumor benigno.

Por esse motivo, além do diagnóstico clínico, podem ser requisitados exames que verifiquem os níveis de gordura presentes no sangue.

Outros fatores que podem estar relacionados à ocorrência desse xantoma incluem:

  • tabagismo, 
  • obesidade, 
  • pressão alta,
  • diabetes.

Como funciona o tratamento?

O xantelasma não desaparece de forma espontânea, por isso, realizar o tratamento adequado é de extrema importância.

Na verdade, se não for tratado, sua evolução pode levar a tumores que ocupam grande parte da pálpebra de até ambos os olhos, causando desconforto e prejudicando a estética do paciente.

O tratamento, portanto, consiste em remover o tumor benigno.

A remoção pode ser realizada de diversas formas, entre elas com o uso de ácidos, cauterização ou até criocirurgia, em que a placa de gordura é congelada.

No entanto, o tratamento cirúrgico é o método mais prático de remoção do xantelasma, uma vez que ocorre em uma única sessão.

Além disso, estudos mostram que o tratamento cirúrgico é a alternativa com menos casos de reaparecimento do acúmulo de gordura, além de apresentar os melhores resultados estéticos.

Quanto antes forem realizados o diagnóstico e o tratamento, maiores as chances de obter bons resultados na estética dos olhos.

Para evitar que esse tipo de xantoma volte a surgir, também devem ser tratados os motivos do seu aparecimento, relacionados aos níveis de gordura do sangue.

Para isso, recomenda-se uma rotina que conte com hábitos saudáveis, como uma alimentação equilibrada e prática regular de exercício físico.

Você acha que pode ter um xantelasma ou outra lesão cutânea? O diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença. Entre em contato comigo e agende uma consulta.