Para a realização do transplante capilar são necessários alguns exames pré-operatórios.

Isso é necessário para avaliar as condições clínicas do paciente, candidato à cirurgia. Eventualmente são detectadas alterações relevantes do ponto de vista clínico, que exigem uma reavaliação mais criteriosa. Na maior parte das vezes, a simples introdução ou suspensão de medicações específicas são suficientes para garantir a segurança durante o procedimento.

Habitualmente, o transplante capilar é realizado sob anestesia local associada à sedação. É necessária a realização de jejum pré-operatório, que incluem sólidos e líquidos. É fundamental que o paciente ofereça ao anestesista, durante a visita pré-anestésica, informações relevantes como: tempo de jejum realizado, uso regular de medicações, alergia medicamentosa, etc. Esses cuidados garantem um maior conforto e segurança durante o procedimento.

O transplante capilar necessita de uma equipe cirúrgica mais numerosa do que usualmente uma cirurgia plástica requer. Além do cirurgião plástico, a equipe de transplante capilar dispõe de: anestesista, cirurgião auxiliar, instrumentador e técnicas com treinamento em microscopia. O trabalho em equipe harmonizado, assim como a experiência de cada profissional envolvido com treinamento específico colaboram para o bom resultado do procedimento.

Continue lendo:  [:pb]Transplante capilar para correção de falhas e cicatrizes[:]

Não há dor durante o ato cirúrgico na cirurgia de transplante capilar, em função do uso de anestesia local. A sedação garante que o paciente permaneça dormindo na maior parte do tempo. Tão logo o paciente retorne para o quarto, estando ele acordado, a dieta livre é oferecida. Habitualmente, não há necessidade do uso de antibióticos após a cirurgia. E normalmente, o paciente retorna as suas atividades laborativas nos primeiros dias de pós-operatório.

Você também pode se interessar por...