Possivelmente você já deve ter percebido que algumas pessoas possuem uma cicatriz que se destaca na pele, ou seja, eleva-se sobre a derme parecendo uma bolha. Esse é o queloide.

Não se trata de uma queimadura, tumor ou algo mais sério e o problema é apenas de ordem estética, não causando transtornos à saúde física.

No entanto, incomoda muitas pessoas que se sentem constrangidas em exibir, quando as perguntas a respeito não cessam, o que é sempre muito desagradável.

Segundo a Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, essa cicatriz já era mencionada no papiro de Smith, em meados de 1.700 a.C.

Portanto, é um problema reconhecido a séculos e que atualmente pode ser eliminado, desde que as providências adequadas sejam realizadas.

Neste artigo, apresentaremos o queloide, sua causa e como prevenir o problema. Continue lendo e saiba mais a esse respeito!

O que é queloide?

O queloide não é um câncer e não produz malefícios para o organismo.

Ele se manifesta na pele das pessoas que passaram por alguma cirurgia e na recuperação de ferimentos que já foram curados.

Trata-se do crescimento excessivo dos tecidos de cicatrização em função do excesso de colágeno, ou seja, proteínas.

Para facilitar o entendimento, é como se as células não soubessem quando parar de produzir os tecidos de cicatrização, exagerando na dose e formando uma espécie de bolha no local que havia sido lesionado.

Ocorre em qualquer parte do corpo, inclusive na orelha quando há a colocação de brincos ou piercings.

Quais são as causas?

O organismo responde imediatamente a qualquer tipo de ameaça, buscando se recompor e trabalhando para corrigir falhas.

O queloide surge logo após o processo de cicatrização de ferimentos na pele, causados por:

  • feridas,
  • furos nas orelhas,
  • locais de vacinação,
  • queimaduras,
  • pequenas arranhaduras,
  • acne,
  • cirurgias,
  • varicela,
  • tatuagens.

Esse problema estético possui fatores genéticos e podem acontecer em qualquer idade.

O maior número de casos ocorrem em mulheres e naqueles que possuem descendência:

  • afro-americana,
  • asiática,
  • hispânica.

Como funciona o tratamento cirúrgico?

É importante saber que não é possível se prevenir do queloide, no entanto, por tratar-se de uma cicatriz, alguns cuidados podem ser tomados, como, por exemplo:

  • não arranhe, coce ou retire a crosta que está sendo formada em uma cicatriz,
  • consuma vitamina E (tomate, pimentão, ovos, sementes, cereais, etc),
  • limpe a ferida que está cicatrizando e cubra-a com gaze diariamente,
  • evite cirurgias não necessárias e perfurações da pele,
  • não fume,
  • não fique muito tempo exposto ao sol.

Se ainda assim o queloide surgir, procure um médico especialista que poderá avaliar a situação e optar por um tratamento cirúrgico para sua eliminação.

A partir da remoção cirúrgica, todos os cuidados precisam ser tomados para que o problema não volte a ocorrer.

Para isso, o cirurgião adota alguns procedimentos pós-operatórios que precisam ser levados a sério para que a questão seja resolvida definitivamente.

Caso você perceba que sua pele esteja apresentando alterações em alguma cicatriz, como mudança de cor ou saliência, o recomendável é buscar por auxílio médico e evitar que o queloide tome proporções, comprometendo a estética do seu corpo.

Caso você ainda possua dúvidas, estou à sua disposição para uma avaliação a respeito. Entre em contato e agende um horário para verificarmos a sua situação!