O processo natural de crescimento dos fios de cabelo acontece em 3 fases: anágena (“crescimento”), catágena (“transição”) e telógena (“repouso”). A última etapa é quando o fio está pronto para cair, o que acontece facilmente na escovação, na lavagem ou até mesmo passando a mão no cabelo. É totalmente normal e natural caírem por volta de 100 fios diariamente. Porém, se a quantidade for maior do que o normal é melhor ligar o sinal de alerta.
Se esse é o seu caso, abaixo estão alguns tipos de queda de cabelo comuns:

·         Alopécia androgenética

A famosa calvície acontece, em sua maioria, em homens e é uma doença genética. Nesse caso, a queda dos fios se dá quando uma variação do hormônio testosterona chamado DHT (dihidrotestosterona) interage com os folículos pilosos. Você pode ler mais sobre isso aqui.
Como tratamento, há a possibilidade do uso de remédios, uso de perucas/apliques ou transplante capilar (a mais eficaz e indicada).

·         Alopecia areata

A alopecia areata  é um outro tipo de queda de cabelo. Essa doença inflamatória pode acontecer por fatores genéticos e participação autoimune. Os sintomas são a queda de cabelo causando falhas arredondadas, ou seja, “buracos” no couro cabeludo. Há casos em que há perda total de fios no couro cabeludo (alopecia areata total), mas são raros.
Como não há a destruição dos folículos pilosos, os cabelos tem a possibilidade de crescerem novamente. As principais causas são fatores emocionais, infecções e traumas físicos. O tratamento se dá por remédios ou até corticóides injetáveis.

Continue lendo:  [:pb]Transplante Capilar: 4 dicas para escolher um bom cirurgião[:]

·         Eflúvio telógeno

Essa condição se dá pelo aumento da quantidade de fios que caem diariamente. Existem dois tipos: eflúgio telógeno agudo e eflúgio telógeno crônico. O primeiro está associado a algo que aconteceu três meses antes do aumento da queda, como pós-parto, infecção, gripe, sinusite, cirurgia, estresse, entre outros eventos. Já no segundo tipo, crônico, o aumento da queda é cíclico.
Não é necessário nenhum tipo de tratamento, a não ser que essa condição esteja associada a outra como calvície.

·         Alopecias traumáticas

É ocasionada por traumas “mecânicos” como altas temperaturas (como o uso de chapinha), produtos químicos ou por uma condição psiquiátrica chamada tricotilomania, em que há o impulso da pessoa arrancar o próprio cabelo.
Esses traumas deixam os cabelos finos e deformados e podem causar a queda.

Esses são alguns dos tipos de queda de cabelo mais comuns. Preste atenção em seus fios e a qualquer sinal de anormalidade, procure seu médico para o diagnóstico e a melhor forma de tratamento.

Gostou desse artigo? Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais notícias!

Você também pode se interessar por...