Apesar de manchas, envelhecimento precoce e o câncer de pele serem problemas bastante diferentes que ocorrem na nossa pele, possuem algumas coisas em comum, como suas causas.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele é responsável por 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil, chegando a ter mais de 185 mil novos casos anualmente.

Inclusive, é um dos tipos de tumores malignos com maior facilidade de prevenção, que envolve se proteger do sol. Diferente do que muitas pessoas pensam, é um câncer como qualquer outro, podendo gerar metástases e afetar o corpo todo, se não tratado.

Além disso, o envelhecimento precoce e as manchas, que afetam principalmente o rosto e o colo, não são problemas apenas estéticos, eles mostram que você não está cuidando da sua pele o suficiente no tocante a proteção contra a radiação solar.

Pensando em ajudar você a se proteger contra esses problemas e evitar doenças variadas na pele, criamos esse post. Entenda quais fatores de risco relacionam manchas, envelhecimento precoce e o câncer de pele e saiba como manter-se saudável e longe deles.

Quais os fatores para manchas, envelhecimento e câncer de pele?

Pode parecer sensacionalista, mas o sol e a radiação que ele emite, com os famosos raios UVA e UVB, em excesso são os principais responsáveis por esses problemas de pele.Ao passo que o melasma e a aparência de rosto cansado são preocupações mais voltadas para o lado da estética, são grandes indicativos de que a proteção solar não está sendo feita adequadamente.A principal e mais eficiente forma de evitar esses e outros problemas, como queimaduras solares e insolação, por exemplo, é com o uso diário de um protetor solar de qualidade, que deve ser reaplicado com o passar do dia.

Engana-se quem pensa que esse produto deve ser usado apenas quando se vai à praia ou durante uma viagem. Ele é fundamental para ser usado até mesmo dentro de casa, já que a radiação ultrapassa as janelas de casa e pode afetar a cútis sem que você perceba.

Qual a importância do uso do protetor solar no inverno?

Por falar em protetor solar, um dos maiores mitos relacionados a esse importante produto é que em dias frios, nublados, chuvosos e na época do inverno, por exemplo, o uso dele é dispensável.

Mas assim como a radiação solar pode afetar a sua pele até mesmo em casa, por causa das janelas, também afeta o seu corpo em dias frios, chuvosos e mesmo que esteja nevando!

Isso acontece, pois não é só o calor do sol que causa os problemas que citamos anteriormente, é também a radiação, que é imperceptível a olho nu. Sendo assim, use todos os dias o protetor solar e perceba que em poucas semanas a saúde da sua pele irá melhorar.

Como escolher o protetor solar?

Ao falar sobre protetor solar, muitas pessoas evitam usar o produto, pois possuem medo de ficar com a pele oleosa, com manchas brancas do produto ou até mesmo grudenta, atrapalhando a rotina de skincare e o dia a dia em si.

No entanto, nem todos os protetores solares são iguais, sendo importante se atentar a alguns fatores, como:

  • FPS: o fator de proteção solar precisa atender as necessidades da sua pele,
  • Proteção completa: deve proteger contra raios UVA e UVB,
  • Textura: é importante ler no rótulo sobre a indicação do produto e a sua textura,
  • Indicação: existem protetores com cor, para peles secas e muito mais.

Com essas informações e dicas, agora você sabe um pouco mais sobre o poder do protetor solar e como a radiação emitida pelo sol pode “enganar” qualquer pessoa, que acredita que é só nos dias quentes que pode sofrer com o sol.

Aproveite para ler também sobre quatro informações fundamentais sobre o melanoma acral.