A hidradenite supurativa é uma doença de pele inflamatória, sendo mais frequente em mulheres após a puberdade.

A doença acomete áreas que possuem maior número de glândulas sudoríparas apócrinas, glândulas responsáveis por liberar secreções nos canais dos folículos pilosos. Desse modo, são mais comuns em áreas como as axilas, a região das mamas, a virilha, a região genital e a região glútea. 

Continue a leitura e saiba mais sobre essa doença de pele.

Causas da hidradenite supurativa

Antigamente, pesquisadores achavam que a hidradenite supurativa era resultado de alguma infecção ou inflamação. Porém, hoje, acredita-se que a doença surge da inflamação dos folículos pilosos das regiões afetadas.

As causas da hidradenite ainda não foram devidamente estabelecidas. Entretanto, pode ser considerada uma doença auto inflamatória, ou seja, resposta inflamatória exagerada que agride e danifica a pele e as estruturas associadas.

Além disso, parece haver uma tendência familiar para a ocorrência da hidradenite supurativa, assim como associação com outras alterações de saúde e alguns hábitos como o tabagismo.

Conheça os sintomas da doença

A hidradenite supurativa caracteriza-se pelo surgimento de lesões inflamadas e dolorosas, como nódulos e caroços, que podem evoluir com abertura e drenagem de pus. Esses nódulos podem inflamar e desinflamar várias vezes na mesma região. Com o tempo, novas lesões vão surgindo ao lado das antigas e, sobre estas mais velhas, cicatrizes.

As lesões da hidradenite costumam ser dolorosas e a constante eliminação de pus pode causar mau odor e manchar as roupas. Já as cicatrizes podem dificultar a movimentação dos braços e coxas, por exemplo. 

Raramente, lesões muito antigas e persistentemente inflamadas podem levar ao surgimento de tumores malignos na pele.

Medidas preventivas

Estudos sugerem que a hidradenite supurativa esteja associada à obesidade e ao tabagismo. No entanto, outros sugerem que uma dieta muito rica em carboidratos, açúcares e gordura animal poderia também agravar a doença.

Logo, adotar hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada, exercícios físicos e não fumar são formas importantes de tentar prevenir a doença.

Alguns relatos sugerem que a depilação definitiva, com laser de alta potência, por destruir os folículos pilosos da região na qual a inflamação se instala, podendo ser benéfica.  Além disso, evitar o uso de roupas apertadas e o suor excessivo nestas áreas ajudam a prevenir a doença.

Tratamentos para a hidradenite supurativa

O tratamento da hidradenite varia de acordo com sua gravidade. Geralmente, o tratamento  inclui higiene adequada das áreas afetadas. Além disso, hábitos saudáveis ajudam a tratar a doença. São eles: parar de fumar, usar roupas largas e perder peso, no caso de obesos.

Antibióticos em cremes, ou mesmo via oral, também são utilizados no tratamento. Em algumas mulheres, o uso de anticoncepcionais hormonais pode ajudar.

Lesões crônicas associadas à cicatrizes, geralmente precisam ser tratadas cirurgicamente. Já em casos mais graves, podem ser utilizados medicamentos imunossupressores.

Vale ressaltar que o acompanhamento médico é fundamental para melhor tratamento da hidradenite supurativa. 

Em caso de qualquer dúvida ou para maiores informações, entre em contato comigo. Agradeço a leitura!

Você também pode se interessar por...