A queda acelerada dos fios em homens e mulheres gera um sentimento de perda de confiança e autoestima. A preocupação é legítima, mas o que muita gente não sabe é que existe uma grande diferença entre a queda de cabelo normal, natural do nosso organismo, e a queda de cabelo por razões patológicas, que indica problemas na saúde, como por exemplo o Eflúvio Telógeno

 

Na troca natural dos fios, é comum perder em média 100 fios ao dia. Ao notar a queda em um volume muito superior, é bem provável que a causa seja um distúrbio como o eflúvio telógeno, um mal mais comum do que muita gente imagina, que se diferencia entre Eflúvio Telógeno Agudo e Eflúvio Telógeno Crônico.

 

Venho contar mais sobre a doença, que atinge pessoas de todas as idades. Continue aqui.

 

O que é?

 

O Eflúvio Telógeno, uma das causa mais comuns para a queda de cabelos de forma patológica, é o aumento da queda dos fios diariamente. É possível ser notado, principalmente, dentre aquele bolo de cabelos que cai durante o banho, ou ao fazer um penteado.

 

Nele, a fase de crescimento dos cabelos (fase anágena) se encerra antes do tempo. Por conseguinte, iniciando precocemente o início da fase de desaceleração do crescimento capilar, também conhecida como fase catágena. E, por fim, chega-se ainda mais rápido à fase telógena, onde ocorre a queda de cabelos propriamente dita.

 

As duas formas do eflúvio telógeno – agudo e crônico – podem ser causadas por vários fatores, dentre eles:

  • doenças agudas e crônicas
  • stress
  • Má alimentação.
  • Uso contínuo de medicamentos
  • Alterações hormonais

 

Eflúvio Telógeno Agudo x Eflúvio Telógeno Crônico

 

O que diferencia o Eflúvio Telógeno Agudo da sua versão crônica, é o tempo de duração da doença. No primeiro caso, pode chegar até 11 meses. Já no segundo, a queda dos cabelos ultrapassa esse limite de tempo e pode durar por um período indeterminado.

 

Eflúvio Telógeno Agudo

 

Em sua causa está algum evento que aconteceu aproximadamente três meses antes do início da queda dos cabelos. O motivo disso é o fato de que o período de preparo para chegar até o momento da queda dura de dois a três meses e só ao fim desse tempo os fios se desprendem.

 

Dentre as causas mais comuns para a queda estão: pós-parto,doenças infecciosas, má alimentação, além de traumas e stress. Algumas medicações também podem desencadear o problema.

 

 

Eflúvio Telógeno Crônico

 

Na maioria das vezes é causado por fatores a longo prazo, por isso sua duração ultrapassa os 11 meses. Nele, o cabelo fica mais curto e fino.Na fase da queda acontece a perda dos cabelos de forma cíclica, uma ou duas vezes por ano, ou a cada dois anos, dependendo do paciente.

 

Em alguns casos não é possível decifrar a fonte do problema, mas normalmente é causado por doenças crônicas, depressão, ansiedade e uso de medicamentos por longos períodos de tempo.

 

Conclusão

 

É importante lembrar que em nenhuma das duas formas de manifestação do Eflúvio Telógeno há a perda completa dos fios. Os cabelos apenas ficam mais ralos e perdem volume. 

 

Para um diagnóstico acertado e um tratamento preciso, é fundamental que haja o parecer de um profissional. Logo após a indicação do combate à doença, as orientações médicas devem ser seguidas à risca. Visite um médico de sua confiança!

 

Agradeço a todos e todas pela leitura.

Você também pode se interessar por...