Depois do Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, entramos no Dezembro Laranja, reforçando a conscientização da prevenção do câncer de pele.

Com a chegada do verão e a alta exposição ao sol, é importante atentar-se aos cuidados necessários, de modo a prevenir doenças.

A alta incidência de raios UVA e UVB causam, não só, desconforto e dores de queimadura, como insolação, envelhecimento precoce, danos oculares, debilidade do sistema imune e até mesmo câncer.

Pensando nisso, este texto trará um pouco mais de informações sobre o Dezembro Laranja e como cuidar da pele no verão. Confira!

Como surgiu a campanha Dezembro Laranja?

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são diagnosticados cerca de 185 mil novos casos de câncer de pele por ano no Brasil, sendo 8,4 mil casos de melanoma.

Com o intuito de conscientizar a população sobre a prevenção da doença, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou, em 2014, essa campanha.

Dentre os diagnósticos, esse corresponde a preocupante taxa de 33%, tornando-se o mais comum no país.

Como cuidar da pele no verão?

Com a maior incidência de raios UVA e UVB nesse período do ano, é primordial triplicar os cuidados. Contudo, vale lembrar que não é apenas nessa época que precisamos cuidar.

Evite se expor ao sol das 9 às 15 horas, pois é o período em que ocorre maior radiação UVB, responsável pela queimadura que deixa a derme avermelhada.

Embora essa cause a vermelhidão, é com a radiação UVA que devemos nos preocupar mais, pois é a principal responsável pelo câncer no órgão.

Além de mais perigosa, ela é também mais discreta, afetando a pele não só nos dias de sol, mas também quando o tempo está nublado.

Por isso, o uso do filtro solar é essencial diariamente, independentemente de como está o tempo ou se você vai se expor frequentemente ao sol.

As pessoas com tatuagens pelo corpo devem tomar um cuidado ainda maior, já que a tinta escura pode camuflar e até mesmo esconder o surgimento de manchas suspeitas.

Além do protetor, adote algumas medidas, como o uso de chapéus, bonés e camisetas com proteção UV, caso necessário.

Lembre-se que mesmo tomando todos os cuidados, o acompanhamento anual com o dermatologista é indispensável para garantir sua saúde.

A consulta com o especialista pode identificar o câncer ainda em estágio inicial, potencializando a eficácia do tratamento.

Quais os sinais de câncer de pele?

O câncer da pele pode surgir silenciosamente através de pintas ou eczemas. Por isso, é essencial que você conheça muito bem o seu corpo e cada ponto existente.

Dessa forma, ao notar alguma nova questão, procure imediatamente um dermatologista para examinar a mancha e verificar se ela apresenta algum perigo à sua saúde.

Somente o exame clínico ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele. Contudo, é imprescindível estar sempre atento aos seguintes sintomas:

  • lesões com aparência elevada, brilhante e que sangra facilmente,
  • pinta preta ou castanha que muda de cor, textura e cresce de tamanho,
  • manchas ou feridas que não apresentem evolução na cicatrização,
  • manchas ou feridas que coçam e não param de crescer.

Esses são os principais sinais, mas a evolução da doença pode apresentar variações, como:

  • nódulos,
  • inchaço nos gânglios linfáticos,
  • falta de ar,
  • tosse,
  • dores abdominais,
  • dores de cabeça.

Por isso, esteja sempre atento a qualquer sinal que seu corpo apresente e consulte um médico especialista sempre que necessário.

Agora que você sabe a origem do Dezembro Laranja e como cuidar da pele no verão, não deixe de conferir 5 doenças que podem causar queda de cabelo!