É comum pacientes questionarem sobre o cuidado com o diabetes em relação ao tratamento capilar e se essa doença pode afetar nos resultados.

De forma geral, homens e mulheres que se sentem afetados pela calvície e querem melhorar a sua autoestima podem realizar o transplante para recuperar os fios.

Mas os diabéticos, em especial, são tomados pela dúvida tanto se podem realizar o procedimento, quanto se alcançarão os efeitos desejados.

 

Esse questionamento surge porque geralmente as pessoas que têm essa doença apresentarem dificuldades na cicatrização ou infecções pós-cirúrgicas.

Com intuito de promover a tranquilidade e a segurança nos meus pacientes, resolvi fazer esse post para esclarecer melhor sobre o assunto.

Por isso, continue a leitura e tire suas dúvidas.

 

O que é diabetes?

 

O diabetes é considerado uma doença crônica causada pela incapacidade do organismo de produzir a insulina ou pela dificuldade dele absorver essa substância.

A insulina é o hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue.

Sendo assim, os diabéticos têm esse índice elevado e precisam controlar para que não traga consequências para outros órgãos, como rins e coração.

Ele também pode manifestar problemas de pele e trazer dificuldades na cicatrização em casos de cortes acidentais ou cirúrgicos, bem como aumenta o risco de infecções.

No entanto, quanto mais controlado estiver, mais qualidade de vida o paciente terá e obterá excelentes resultados em cirurgias.

 

O que é transplante capilar?

 

Transplante capilar consiste é uma técnica em que o cirurgião reorganiza a distribuição das unidades foliculares do paciente para outras regiões da sua cabeça.

Ou seja, os cabelos transplantados são do próprio paciente.

É realizado por um médico especializado, geralmente um cirurgião plástico, especializado na área da saúde e estética capilar.

O paciente se mantém acordado durante a operação, que é indolor. Ele recebe anestesia no local e um sedativo para relaxar.

Mas por se tratar de um procedimento cirúrgico, causa dúvidas em relação ao cuidado com o diabetes.

 

Qual o cuidado com o diabetes para realizar o tratamento capilar?

 

De forma geral, as pessoas que desejam melhorar a aparência e realizar o tratamento cirúrgico precisam de alguns cuidados pré e pós-operatório.

Os diabéticos, principalmente, além das recomendações médicas, precisarão comprovar que a glicose está rigorosamente controlada.

Para isso, o médico solicitará um hemograma atual para confirmar que o quadro de saúde está favorável para a cirurgia.

Portanto, praticamente todo o cuidado com o diabetes deve ser concentrado para que ela esteja equilibrada.

 

O diabetes pode afetar o tratamento capilar?

 

É importante o paciente se conscientizar que o fato dele ser diabético não vai afetar o resultado do tratamento ou apresentar consequências para a sua saúde.

Ele vai para casa no mesmo dia e o pós-operatório também é indolor, sendo que para situações mais pontuais, o médico orienta o uso de analgésico comum.

O que pode acontecer é que nessa condição a cicatrização seja mais lenta. Por isso, tem cirurgião que recomenda a realização do procedimento em períodos de férias.

Manter o controle da glicemia garante mais rapidez em todo o processo pós-operatório, inclusive ajudando na qualidade da recuperação e reduzindo o risco de infecção.

Além disso, todas as pessoas que realizam o transplante capilar devem:

  • retornar ao consultório na data marcada,
  • seguir as orientações do médico em relação à primeira lavagem dos fios e do couro cabeludo,
  • cuidar ao dormir, já que a cabeça deve ficar mais elevada nos primeiros dias,
  • evitar atividades físicas,
  • não consumir álcool e cigarros.

Assim, em pouco tempo é possível acompanhar os bons resultados e adquirir a autoestima outra vez.

Agora que você conferiu que simples cuidados com o diabetes garantem bons resultados ao tratamento capilar, acesse meu site e saiba como agendar uma avaliação. Terei prazer em ajudar.