É comprovado que fumar é um fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento de câncer, problemas respiratórios e doenças cardíacas. O que muitos não sabem, entretanto, é que o tabagismo pode ser prejudicial para os fios capilares. No artigo de hoje, explicarei os males do cigarro para os cabelos.
Cigarro: Males para os cabelos
27 de maio de 2019
Exibir todos

Queda dos fios: Condições que agravam o quadro

Certas condições de saúde podem ocasionar queda dos fios capilares em homens e mulheres.Conheça essas condições no artigo de hoje.

Ao contrário do que muitos pensam, a escassez dos cabelos não é uma doença, e sim um sintoma oriundo de males que acometem o couro cabeludo e outras partes do corpo. Desse modo, certas condições de saúde podem ocasionar queda dos fios capilares em homens e mulheres, tornando fundamental investigar a causa do problema o quanto antes.

Vale ressaltar que a maioria dos casos de calvície surge em virtude do envelhecimento e de uma predisposição hereditária à alopecia androgenética. Porém, isso não justifica menosprezar a perda de cabelo ou tratá-la como uma questão puramente estética, principalmente se vier acompanhada de outras alterações.

Continue a leitura e conheça algumas condições de saúde que auxiliam a queda dos fios capilares:

1) Tabagismo:

Substâncias tóxicas presentes no cigarro, como a nicotina, são extremamente prejudiciais para a saúde capilar. Essas substâncias impedem que os vasos sanguíneos levem nutrientes até os cabelos, deixando-os quebradiços.

Além disso, o monóxido de carbono contribui para a desidratação dos cabelos, podendo desencadear na queda dos fios.

2) Micoses e dermatofitoses:

A micose e a dermatofitose são infecções causadas por fungos que podem atingir a pele, unhas e cabelos. Quando atingem o couro cabeludo, podem se apresentar sob forma de placas de alopecia, uma vez que os fungos se alimentam da queratina presente na região. Desse modo, se não diagnosticadas o quanto antes, essas infecções podem resultar na queda dos fios.

3) Distúrbios hormonais:

Continue lendo:  [:pb]Dermatofitose: Descubra sua causa, tipos e tratamentos[:]

Distúrbios hormonais como diabetes, tiróide e hipertensão, podem lesionar os vasos sanguíneos que irrigam o couro cabeludo, contribuindo para a queda dos cabelos.

Além disso, alterações como o estresse também pode ocasionar na queda excessiva dos fios.

4) Doenças autoimunes:

Doenças autoimunes, como o lúpus, costumam acelerar processos inflamatórios com potencial de agredir o couro cabeludo.

A alopecia areata,  quando ocasionada pelo lúpus, age contra os folículos pilosos, que sediam a raiz dos fios. Com isso, abrem-se falhas na cabeça do paciente e, em casos mais raros, pode resultar na queda de todo o cabelo.

Já a psoríase, acelera a formação de placas inflamatórias na pele que se estendem às entradas da testa.

5) Doenças renais:

Quando os rins deixam de filtrar o sangue corretamente, os mais variados sintomas aparecem: dor de cabeça, náusea, falta de apetite, cãimbra e queda dos cabelos. Não se sabe ao certo a relação da doença com a calvície. Porém, as limitações alimentares decorrentes do quadro seriam um motivo. Nesse contexto, vale destacar que a calvície dificilmente será o indício inicial da insuficiência dos rins.

Em caso de queda de cabelo excessiva, um profissional deve ser contatado imediatamente. Além disso, o tratamento para a queda capilar varia de acordo com o caso de cada paciente.Em caso de qualquer dúvida ou para maiores informações, entre em contato comigo. Agradeço a leitura!

Você também pode se interessar por...