As mulheres também sofrem com queda de cabelo e suas consequências no visual e autoestima

Mulheres também podem sofrer de alopecia areata ou androgenética. Porém, a calvície feminina se manifesta frequentemente através de padrões de perda capilar diferentes dos moldes masculino.

Habitualmente a calvície feminina é mais difusa e central, mas também podem ocorrer os recessos fronto-temporais, conhecidos como entradas.

Normalmente, as mulheres têm mais facilidade para mascarar a calvície em função do comprimento dos fios de cabelo. Por isso, a queda capilar pode se apresentar em estágio bem avançado no momento da decisão pela solução cirúrgica. A medicação mais utilizada para o tratamento da calvície na mulher é o Minoxidil. O tratamento cirúrgico se faz necessário nos casos onde a terapia medicamentosa não oferece resultado esteticamente satisfatório.

Enquanto nos homens a perda capilar é socialmente aceita; a calvície feminina compromete uma fisionomia saudável. Algumas condições clínicas podem estar também relacionadas à calvície feminina como: deficiência de ferro, síndrome de ovário policístico, pós-parto e menopausa, dentre outras. Alguns produtos químicos utilizados para tinturas contendo ácido bórico e tálio também podem ser responsáveis pela queda capilar na mulher.

Continue lendo:  [:pb]Calvície tem cura? [:]

A técnica cirúrgica usada para o transplante capilar em mulheres é semelhante à utilizada para os homens. Uma queda dos cabelos, temporariamente, pode acontecer na área transplantada (eflúvio pós- operatório). O crescimento dos fios acontece em torno do 5° mês de pós-operatório e as pacientes retornam para casa no mesmo dia do procedimento.

A BBC Brasil fez uma reportagem muito interessante sobre a calvície em mulheres brasileiras. Na reportagem, conhecemos as histórias de Fernanda e Lolla, duas mulheres que possuem alopecia. Ambas mostram que é possível, com o tratamento adequado, resgatar sua autoestima e viver normalmente mesmo com a queda de cabelo. O processo de aceitação da calvície é longo, mas com o tratamento correto é possível controlar a situação e manter o amor-próprio.

Você também pode se interessar por...