A calvície, conhecida também como alopecia androgenética, é uma condição que atinge majoritariamente os homens e em apenas algumas situações as mulheres.

Isso ocorre em função dos hormônios sexuais masculinos, especialmente a testosterona, que em pessoas do sexo feminino são produzidos em quantidades pequenas.

Para compreender melhor, é importante saber que os fios de cabelo passam por um processo que consiste em:

  • crescimento,
  • repouso,
  • queda.

Normalmente, 90% dos nossos cabelos estão na fase de crescimento, quando estabilizam por um pequeno tempo e caem.

A partir da queda, um novo fio surge e reinicia o processo.

A calvície ocorre quando esse processo não funciona da maneira adequada. No entanto, a partir de alguns sinais é possível identificar o problema e tratá-lo em tempo. Continue lendo o meu post e saiba mais sobre o assunto!

Sintomas da calvície nos homens

Os sinais e sintomas da calvície nos homens aparecem entre os 17 e 26 anos.

Quem já não ouviu falar das chamadas “entradas”, ou seja, falhas de crescimento dos cabelos perto da testa.

Quando essa situação é perceptível aos 17 anos, fruto de herança de genes dos pais, um profissional da área deve ser procurado imediatamente, uma vez que nessa idade os cabelos costumam cair de forma persistente e irreversível.

Se nada for feito a respeito, em pouco tempo as entradas se transformam em calvície, sendo muito comum a perda de cabelo no topo da cabeça, formando um círculo conhecido popularmente como “coroinha de padre”.

Nos casos em que o aparecimento das entradas se inicia após os 25 anos, a situação é mais tranquila, mas precisa ser tratada para evitar o mesmo cenário já mencionado anteriormente, embora com uma velocidade mais lenta.

Portanto, acompanhe o crescimento dos cabelos a partir dos 16 anos e verifique se as quedas não estão sendo repostas.

Sintomas de calvície nas mulheres

As mulheres, por sua vez, até o período da menopausa contam com a proteção dos hormônios femininos.

Após esse período, o problema pode aparecer, no entanto, não é perceptível nos cabelos da parte frontal, e sim no topo da cabeça, quando os fios ficam finos e rarefeitos.

Esse problema tem se mostrado nas mulheres que possuem alta carga de:

Também colaboram para a situação o excesso de produtos químicos utilizados nos processos de tinturas, alisamentos e permanentes, além do costume em puxá-los para fazer os conhecidos “rabos de cavalo” e tranças.

Outro fator que contribui para o problema está na falta de nutrientes e vitaminas que são eliminadas da dieta em função da tentativa de emagrecimento.

O que fazer nos casos da identificação de calvície?

Nos casos em que a calvície é identificada, a melhor solução é a busca imediata de tratamentos para combatê-la.

Porém, tenha cuidado com as curas “milagrosas”, pois mesmo altos investimentos realizados, os problemas continuam, uma vez que a situação está acontecendo por fatores naturais que podem ser corrigidos.

Se você convive com a queda de cabelos e deseja resolvê-la, conheça o procedimento de transplante capilar, onde são reorganizadas as distribuições das unidades foliculares, mantendo a naturalidade dos fios e permitindo que cresçam normalmente.

A calvície pode ser tratada e se identificada com antecedência, o processo torna-se bastante simples de ser corrigido. Para conhecer mais a respeito, acesse o meu blog e obtenha mais informações nos diversos posts que preparei para você!