Todo paciente que realiza transplante capilar sempre tem inúmeros questionamentos e um deles é se a calvície pode retornar.

De forma geral, a perda do cabelo interfere significativamente na autoestima da pessoa e quando observada e tratada no seu início, pode ser prevenida com medicamentos.

Geralmente, o tratamento capilar cirúrgico é indicado nos casos em que a calvície já está em um estágio mais avançado e pode ser realizado por pessoas jovens ou com mais idade.

Mas a questão que aflige a maioria dos pacientes é se ela retorna após o procedimento.

Se você também tem essa dúvida, continue lendo esse post que preparei para esclarecer sobre o questionamento. Confira.

Quem deve fazer transplante capilar?

Antes de esclarecer se a calvície pode retornar após a cirurgia, vamos compreender os efeitos da queda dos fios e quem deve fazer o procedimento.

De acordo com a Sociedade Brasileira do Cabelo, 42 milhões de brasileiros apresentam perda capilar e boa parte deles procura um tratamento cirúrgico, entre eles muitos jovens.

A alopecia androgenética, conhecida como calvície hereditária, é a responsável pelo maior número de casos e ela pode surgir em qualquer idade.

Os homens sãos os mais afetados e representam 70% dos casos, mas as mulheres também são acometidas pelo problema.

Um estudo realizado pela International Society of Hair Restoration mostra que:

  • o cabelo é o atributo que mais afeta a autoestima de uma pessoa,
  • 75% dos homens que sofrem desse problema não se sentem confiantes para lidar com o sexo oposto.

Isso quer dizer que a perda dos fios impacta o emocional e a vida das pessoas.

Por isso, devem fazer o tratamento capilar todo aquele que não esteja se sentindo bem e desejam melhorar a sua autoestima, recuperando os fios e a confiança.

Após o procedimento a calvície pode retornar?

Muito provavelmente, a dúvida sobre se a calvície pode retornar é comum porque talvez muitos pacientes passaram pela situação do shock loss sem compreendê-la.

Vou explicar o que acontece: o transplante consiste na transferência de fios de uma região do couro cabeludo, geralmente da nuca, para aquela que está calva. A técnica possibilita o crescimento dos cabelos.

Sendo assim, é normal que após o procedimento os fios transplantados, e algumas vezes da região próxima, caiam temporariamente.

Essa situação se chama shock loss, um evento esperado pelos cirurgiões no pós-operatório e que faz parte desse processo de restauração cirúrgica.

Essa queda pode acontecer na primeira semana após a operação e continuar por alguns meses, sendo uma reação normal do organismo.

Sendo a queda um processo natural do organismo depois da cirurgia, novos fios surgirão em substituição aos que se foram.

O que o paciente deve ficar atento é que ele é predisposto geneticamente à perda dos cabelos, por isso, deve observar se isso não está acontecendo em outra região que não seja aquela que foi transplantada.

Se for esse o caso, o ideal é procurar o médico para orientação o mais breve possível.

De modo geral, é importante ressaltar que o transplante capilar consiste em uma técnica que apresenta melhorias consideráveis ao longo do tempo, deixando um aspecto natural, durável e bonito.

Após a cirurgia de transplante de cabelo, o processo de recuperação leva até um ano.

Entre o 3º e 5º mês, há a queda massiva de cabelo, o que é completamente normal.

Já a partir do 6º mês, os fios começam a crescer e apenas a partir de um ano que é possível analisar o real resultado do transplante.

Agora que você eliminou a dúvida sobre se a calvície pode retornar após a cirurgia, acesse o meu site e agende uma avaliação para recuperar a sua autoestima.